Ponto de vista do Pete

– Sabe de uma coisa? Se você está pensando em sair com um cara, então você devia sair comigo em vez daquele cara do Programa Tailandês.

Nos primeiros minutos que se seguiram a pergunta de Tin, eu fiquei completamente chocado. Aquilo estava além do fato dele saber a diferença entre o meu status social e o de Ae.

Então eu não consegui mais entender ele, de forma alguma. Ele não é gay, eu tenho certeza disso. Eu posso até não ter aquela coisa que chamam de “gaydar”, mas eu tenho cem por cento de certeza que Tin não é gay. Ele nunca me olhou dessa forma.

Mas… Por que ele está me perguntando isso assim, do nada?

– Eu não entendi. – Murmurei, o que fez Tin olhar para mim com seus olhos frios. Para não ser injusto com Tin, ele é bem charmoso. Qualquer garota ou garoto definitivamente enlouqueceriam apenas por olhar seus olhos, os mesmos que me olhavam com curiosidade agora.

Demorou um pouco até que ele me respondesse calmamente.

– O quão difícil é para você entender? Essas meninas só querem sair com a gente por causa do nosso dinheiro, você não acha que esse menino está fazendo a mesma coisa? Agora eu estou te dizendo, se você sair comigo em vez dele você não vai mais precisar lidar com esse tipo de problema.

De primeira, sua palavras me deixaram bravo, realmente bravo, porque ele estava insultando meu namorado bem na minha frente. Ae não é esse tipo de cara que espera alguma coisa de mim. Na verdade, ele é totalmente o oposto. Às vezes eu culpo minha educação muito rica por ser tão ingênuo e sem noção diante das situações, o que me faz parecer muito fraco diante de tudo.

Ae nunca pediu dinheiro de mim, nunca. Muito pelo contrário, sou eu quem me sinto um fardo para ele por ser tão inútil o tempo todo.

Até mesmo o presente que eu dei para ele, ele insistiu em pagar tudo de volta para mim em prestação. E aqui está Tin, acusando ele de sair comigo por dinheiro? Eu não posso aceitar isso!

Aquela foi a primeira coisa que eu disse para mim mesmo enquanto tentava segurar minha raiva diante do meu amigo. Ele não tem direito nenhum de insultar Ae dessa forma. Ele pode dizer muita coisa ruim na minha frente, mas não sobre Ae.

Ele nem mesmo conhece o cara, de forma alguma…

Mas então… Eu percebi uma coisa.

Esse cara, que é tão orgulhoso, arrogante e pouco amigável com todo mundo, está esperando uma resposta de mim, então dou uma a ele.

– Não importa o que você acha do Ae, para mim, ele não é a pessoa que você pensa que ele é. Ae nunca quis meu dinheiro, para começo de conversa. Eu não sei o que fez você pensar que Ae é assim, mas eu posso te assegurar uma coisa. Nem todo mundo faz tudo por dinheiro. Nem todo mundo, Khrub, Tin… Nem todo mundo.

Se eu não conhecesse Ae, eu provavelmente iria concordar com Tin. Dinheiro era uma necessidade nesse mundo cruel. Sem dinheiro as pessoas tendem a se tornar inúteis… Elas vão te usar e tirar vantagem por causa disso… Mas então, depois de conhecer Ae, ele me mostrou outra coisa, algo muito importante.

Algo que o dinheiro  não podia comprar.

Amor.

– Eu sei que você é um cara muito bom, Tin. Você tem tudo. É verdade que muitas pessoas devem pensar que você é melhor que Ae, mas para mim… – Olhei bem fundo em seus olhos, sorrindo, e disse meus verdadeiros sentimentos com toda a confiança que eu tinha para ele, que estava tentando se impor entre nós. – Ae é a melhor pessoa. Não importa o que os outros vão pensar e eu espero que você entenda isso.

Eu amo muito o Ae, não importa as coisas negativas que as pessoas vão dizer sobre ele. Eu sei que só nos conhecemos por alguns meses, mas eu o amo mais que o suficiente para ignorar todos eles.

Talvez as pessoas pensem que eu estou passando pelo “efeito ponte de suspensão”, em que você entende mal a sensação de quando cruza uma ponte suspensa e não sabe se está com medo ou amando. As pessoas vão me dizer que eu só estou apaixonado por ele porque ele me salvou de um problema, então estou temporariamente apaixonado.

Mas para mim, eu não penso dessa forma.

Eu tenho certeza sobre ele.

Eu amo o Ae.

Mesmo ele não sendo bonito ou tão rico e nem nada como Tin.

– … Além disso, você nunca me olhou dessa forma.

Eu disse aquilo de forma bem direta. Eu não sei o que ele tem em mente, mas parece que está tentando conquistar algo para si… Algo pessoal que o fez decidir me fazer esse tipo de proposta.

Não tem forma alguma desse cara ter sentimentos por mim. Nunca mesmo.

Provavelmente foi minha resposta que fez Tin rir um pouco. Ele sorri de forma meio assustadora, o que chamou minha atenção, antes de falar e se virar.

– Eu acho que conheci outro sonhador então.

Antigamente eu costumava me preocupar muito com o que os outros pensavam de mim, mas não mais. Agora Tin pensa em mim de forma diferente. Ele deve olhar para mim da mesma forma que olha para todo mundo, mas aceito isso do fundo meu coração. Se ser um sonhador me faz manter o relacionamento com Ae…

Então eu serei isso.

***

– Ai’Pete!

– Eh, Khrub?

– Está pensando no quê?

Eu estava tão imerso em meus próprios pensamentos que acabei me assustando quando Ae chamou meu nome. Olho para o lado e percebo que Ae está olhando com preocupação para mim.

Coço meu pescoço, envergonhado, e lhe dou um sorriso pequeno.

– Nada demais, Khrub.

– Teve uma aula difícil ou algo assim? Esse é apenas o primeiro dia do seu novo trimestre, já está tão estressado assim? – Ae ainda estava com preocupação em seus olhos quando colocou os pratos na mesa.

Assenti em resposta.

– Um pouco, Khrub.

Não vou falar a verdade para ele de forma alguma. Eu estive tão preocupado com meu problema com Tin que acabei perdendo alguns detalhes da nossa aula. Depois que respondi sua pergunta, ele apenas ficou sentado perto de mim sem dizer nada enquanto eu morria de preocupação no meu lugar, imaginando que ele não quisesse mais ser meu amigo.

Depois de tudo,  Tin é o único amigo que tenho no nosso departamento com quem me sinto confortável o suficiente para contar meus problemas.

Ou talvez… Fui só eu quem pensou dessa forma.

– Você deveria comer mais um pouco então.

Certo… Apenas com isso, Ae me tira dos meus pensamentos. Ele empurra o prato para perto de mim e dá a colher e o garfo na minha mão.

– Coma tudo, então você vai ter força o suficiente. Aliás, que horas termina suas aulas da tarde?

– Hoje vai terminar um pouco tarde, Khrub… Seis da tarde.

Sério, esse novo trimestre está me dando um pouco de dor de cabeça. Em vez de eu ter apenas uma aula o dia todo, eu estou tendo uma pela manhã e outra pela tarde, às quatro horas.

– Então, você vai dormir no seu apartamento hoje?

(Por que você quer saber Ae? Hum?)

– Ainda não sei.

Ae assente com a cabeça, parece que ele quer perguntar outra coisa, mas ele fica quieto depois daquilo.

Até que…

– Por que você não pergunta logo pra ele, Ai’Ae? “Posso ficar com você hoje à noite?” Hahahaah!

Pond surge do nada e interrompe nossa conversa, me deixando um pouco assustado. Me viro para olhar o outro lado da mesa e vejo ele sorrindo amplamente para mim. Ele está sentado na ponta junto com Ping e segura alguns bolinhos cozidos no vapor, ambos riem de nós.

– Guarde essa risada para o seu pai, ok?

– Ouch! Nosso amável amigo Ae está sendo tão rude, Ai’Ping, mas apenas uns segundos atrás ele estava sendo todo Mumi-Mumi com alguém.

Pond continua nos provocando enquanto ri em seu lugar. Parece que ele foi cuidadoso o suficiente para não sentar muito perto de Ae, provavelmente pensando que ele poderia ser chutado ou socado a qualquer momento.

Quanto a mim, eu não conseguia dizer mais nada. Olhei para Ae, mostrando meu rosto vermelho.

Então ele queria ficar comigo hoje a noite? Ou ele queria… Err…

As memória daquela noite no banheiro voltam e fico assustado assim que Pond continua a falar.

– E quanto a você Ai’Ping? Você gosta de camarão?

– Eu como de tudo, você sabe.

– Seu imbecil, Ai’Pond! – Ae grita com seu melhor amigo enquanto eu tento não olhar para ele ou Ping e focar na comida que estou comendo.

Mesmo assim, tentando esconder meu rosto, eu tenho certeza que minha reação está dizendo alguma coisa.

– E… Como você prefere comer? Camarão com casca ou camarão pelado?

– Pelado, claro. Quem não iria querer comer camarão pelado?

– Sim. Bem, eu acho que você está certo.

Olho para cima e fico chocado ao perceber que Ai’Pond está olhando para mim com as sobrancelhas arqueadas e um rosto maldoso sorridente que olha de mim para Ae e vice-versa.

Ele riu de novo depois daquilo.

– Eu tenho certeza de que Ae também ama camarão pelado.

– !!!

– Eu vou ao banheiro rapidinho… Já volto. – Ae diz, então se levanta e sai. Olho para ele e vejo que suas orelhas estão vermelhas, o que me faz ficar ainda mais vermelho.

– Venha ao banheiro comigo. – Diz pegando meu braço.

– Hei, hei, hei… Um minuto… O banheiro da cafeteria definitivamente não é um lugar apropriado cara. Tem muitas pessoas em volta. Não vai ser conveniente para vocês dois.

Pond nos interrompeu quando eu estava prestes a me levantar para seguir Ae. Eu acho que esse cara está realmente se divertindo ao nos provocar. Ele não faz isso em dias normais, provavelmente por causa da reação indiferente de Ae. Eu sei que meu namorado está pensando no que aconteceu naquela noite, assim como eu, mas, por algum motivo, ele não está agindo de forma agressiva contra seu melhor amigo como sempre.

– Eu não vou fazer o que você está pensando.

– Então por que você não deixa o Ai’Pete sozinho? Você não está planejando dividir o mictório com ele, está? Vá sozinho. Vá, vá, vá! 

– Hahahaha! Ele está certo. Se você não vai fazer nada com Ai’Pete, então por que não deixa ele aqui com a gente? Nós vamos cuidar dele para você cara. – Ping concordou com Pond dessa vez. Tudo o que Ae pôde fazer foi apertar a mão em punho e soltar meu braço.

Eu realmente preciso confortar ele.

– Eu posso ficar aqui, Ae.

– Tem certeza?

– Tenho, Khrub.

Balanço minha cabeça para deixar ele mais seguro. Tem uma grande chance de que se eu for com ele agora esses dois vão criar mais suspeitas sobre nós, por isso eu tenho que convencer Ae de ir ao banheiro sozinho. Enquanto isso, Ping, do outro lado, se levanta.

– Eu vou comprar sobremesa.

Eu realmente quero ir com Ping agora.

Certo. Antes que eu pudesse tomar uma decisão alguém já tinha sentado perto de mim. Pond olhou para mim com seus olhos céticos como se quisesse extrair alguma informação de mim.

– Aqui, aqui cara… É hora de você me dizer tudo. Então… Vocês dois já transaram?

Ponto de vista do Pond

Olá, olá, olá! Olá todo mundo! Eu amo todos vocês!!!

Já faz muito tempo desde a última vez que tive Meu ponto de vista. Da última vez eu tive uma parte muito pequena, o que me fez ficar muito mal com a autora. Humpfh! Eu tinha muitas coisas para dizer naquele tempo!

De qualquer forma, eu estou muito grato por ela ter me dado um ponto de vista dessa vez… E bem longo dessa vez, como ela prometeu.

Agora, vocês devem estar se perguntando por que eu sou tão extremamente intrometido na vida sexual desses dois, certo? Eu vou contar então.

Bem, todo mundo diz que meu melhor amigo, Ae, é impotente e que por isso ele vai ter problemas quando for fazer sexo com seu parceiro. Eu realmente não sei de onde esses boatos vieram, mas realmente quero ajudar ele.

Até mesmo os seus parceiros de futebol dizem que ele só tem orgasmos pelo futebol.

Viu isso? Meu amigo não tem experiência nenhuma com sexo e isso está me enlouquecendo!!!

Nos nossos tempos de escola, todo mundo tinha uma namorada, menos o Ai’Ae. Até mesmo o Ai’Dear, que todo mundo achava fofo, era fofo o suficiente para ser a esposa de alguém. Ele até mesmo tinha tido uma namorada antes daquilo, apesar de que eles só ficaram juntos por alguns dias.

De qualquer forma,  o Ai’Ae aqui, o único do grupo viciado em futebol, o cara com rosto assustador, o amigo abusivo, o Ai’Pássarinho esquentado e Ai’Totalmente virgem, o único cara que nunca esteve em um relacionamento a vida toda.

Por isso que, quando ele começou a desenvolver sentimentos por alguém (Tudo bem que ele goste de outro cara, eu já estou aliviado que ele ainda tenha suas necessidades sexuais) eu fiquei muito feliz.

Além disso, Ai’Ae é um cara muito simples e direito, tanto quanto uma régua, se for me perguntar. Ele nunca puxa o saco de ninguém por um favor. Sem mencionar que ele gosta muito de me repreender. Agora, se você acha que eu vou deixar ele lidar com essa parte importante da vida dele sozinho, você está muito errado.

Ele não vai sobreviver a essa jornada sem minha ajuda. Acredite.

Hei!

Eu estou dizendo a verdade. Aquela vez que eu peguei ele vendo vídeos gays (vocês lembram quais? kkkk) ainda me dá arrepios, mas de alguma forma eu estou muito grato dele querer saber como é o sexo com as pessoas em geral (Estou grato que ele esteja procurando aprender essas coisas em vez de começar direto como um pervertido como eu).

É vergonhoso encontrar um cara que não faz a menor ideia do que fazer, só para começo de conversa. Você ao menos se considera um ser humano?

(Ok, Pond não está dizendo que é errado ser virgem, ele está dizendo que quando uma pessoa vai tentar ela tem pelo menos que saber alguma coisa, por isso ele está feliz que Ae esteja pesquisando sobre sexo. Só explicando aqui porque às vezes alguém pode entender errado)

De primeira eu achei que não deveria me intrometer, não é da minha conta, e ele parecia estar indo devagar com Pete, mas quanto mais eu olhava para eles mais eu ficava … Espera aí.

Ai’Pete também é virgem? Sério?

Eu analisei eles com cuidado e finalmente concluí que os dois são virgens.

MERDA!!!

Isso é um desastre total cara. Uma bagunça total!!!

Não tem como eles fazerem isso certo. Como eles vão fazer isso de forma apropriada se nem sabem o básico? Vai ser muito doloroso e assustador ao mesmo tempo.

Assustador o suficiente para eles não fazerem isso pela segunda vez.

Ou pior, talvez isso faça eles terminarem muito rápido… Espera, por que eu cheguei a esse ponto?

Sinceramente, eu não estou tentando ser um herói pervertido nem nada disso, mas pense comigo… Quando você foi ter sexo com uma menina pela primeira vez, o qual amador você acha que foi? E isso… Com outro cara…

MERDA!!!

O barco deles não vai demorar a sair do porto. Ai’Pete não será capaz de caminhar por dias.

Como eu disse, de primeira, eu não estava planejando me intrometer, só ia observar eles de longe. Naquela noite que Ae decidiu passar a noite na casa do Ai’Pete, eu estava certo de que eles tinham perdido a virgindade, mas o modo como eles estavam agindo na manhã seguinte provou que alguma coisa tinha saído errado. E isso ficou óbvio com o modo como eles se comportaram naquela noite em que saímos para jantar bife.

Você já sentou perto de amigos que estão namorando? Você sabe quando eles fizeram sexo. De acordo com a teoria de um amigo meu, Diew, que estuda engenharia em uma universidade no centro de Bangkok, você sabe quando aquele casal fez sexo porque eles emitem uma aura e seus rostos dizem: “Nós fizemos”.

E quando olhei o rosto de Ai’Pete daquela vez …

Não. Eu não acho que eles já fizeram. Por isso tenho que fazer uma dupla checagem para saber se meu amigo não mostrou sinais de impotência.

Eu tenho que perguntar a ele de forma direta.

– Vocês dois já fizeram? – Eu estou sorrindo como um cachorro louco enquanto encaro ele.

– Err… Uhmm… Isso…

Wow, wow, wow!!! Ai’Pete está ficando tão vermelho agora.

Huh!

Sem dúvidas de que Ai’Ae está apaixonado por ele, eh?

– Qual é Ai’Pete… Não seja tímido. De qualquer forma, nós somos amigos próximos. – Eu estava tentando deixar ele mais tranquilo, mas Ai’Pete estava agindo como se quisesse cavar um buraco naquele arroz e se esconder ali.

Ele está adoravelmente fofo.

Ele é alto e bonito, mas está agindo como uma menina tímida por causa do meu amigo…

Cara! Eu estou tão orgulhoso de você Ae, meu chapa!

– Err… Sobre isso…

Tudo bem. Eu entendi.

É impossível ouvir algo assim dele. Ele não sou eu. Se eu fizesse sexo com minha namorada eu diria para todo mundo. Mas isso está fora de questão agora, até porque, eu acho que ainda vai demorar muito até acontecer com ChanAim. Eu quero ir devagar com ela. Meu amor por ela é tão especial comparado aos anteriores (Isso não é só porque ela disse que isso realmente não iria acontecer).

Para! Para!!! Não vamos por aí. Eu ainda tenho que perguntar ao Pete!

– Ai’Pete, para ser honesto… Eu realmente não quero me meter no meio dos negócios de vocês dois, mas estou preocupado com vocês. Você sabe que mesmo que Ai’Ae não saiba como fazer isso ele não vai pedir conselhos de ninguém, certo? E não tem como ele aprender a fazer isso de forma correta apenas pesquisando na internet. É bem diferente se vocês dois pedirem conselhos de um expert.

Qual é cara! Eu estou te dando um pequeno impulso aqui… Me diga alguma coisa Ai’Pete …

– Err… Nós… Err…

– Confie em mim. Eu realmente quero ajudar o relacionamento de vocês dois a seguir adiante. Lembra daquela vez que eu te disse que o Ae era um cara simples e direto? É a mesma coisa aqui. Se você estiver pensando em algo você tem que me dizer. Ae é tão lento quanto uma lesma. Ele nunca vai tomar iniciativa. Então, se você me deixar ajudar, eu posso ser de grande ajuda.

Então…

– Não… Ainda não… Não fizemos isso, ainda…

EU SABIA!!! Que droga cara! Você é um inútil!!!

Eu estou rindo e gritando muito por dentro, mas do lado de fora eu estou tentando agir de modo paciente e compreensivo, como um conselheiro amoroso.

Nossa, nossa, nossa… Meu melhor amigo, que pode fazer tudo, é um completo inútil quando se trata de sexo.

Isso é tão engraçado! Estou amando isso.

– Então, em que fase vocês estão agora?

De rosado, o rosto de Pete passa para vermelho fumegante dessa vez.

– Eu posso não te dizer isso?

Coitado. Ele estava negando com a cabeça, se recusando a me dizer qualquer coisa. Cara! O que eu vou fazer? Tudo o que eu sabia era que eles ainda não tinham feito aquilo, mas o que realmente me deixava curioso era o fato deles ficarem tão chocados toda vez que alguém mencionava “camarão pelado” ou algo do tipo.

– Você quer que eu embebede ele, amarre e entregue sem roupas no seu quarto?

Eu realmente estou me divertindo. É que Pete parece tão sério sobre isso.

– Err … Pond, Khrub. Eu realmente não espero nada disso.

Certo. Vergonha para mim. As palavras de Pete me fazem sentir vergonha por sugerir algo desse tipo.

– Eu não estou dizendo que vocês dois precisam transar o mais rápido possível, mas isso faz parte da natureza humana. Qual é, Ai’Pete… Não me diga que nunca pensou em fazer sexo com ele?

– …

Aqui está, aqui está… Esse cara bonito realmente quer fazer sexo com você meu amigo. Eu estou tão feliz por você!

Eu acho que já encontrei a resposta que estava procurando. Julgando pelo olhar em seu rosto, coço meu queixo, pensando. Agora está na hora ir para o próximo passo.

E então …

– Eu estou com medo de que Ae possa não gostar de mim …

– Huh?

Pete subitamente abre o jogo sozinho. Ele deve se sentindo desconfortável de ter que conversar sobre isso com alguém, então decide contar suas preocupações para mim.

Ele me mostra seu sorriso contido e continua:

– Ae não gosta de caras, por isso estou com medo de que se formos assim tão longe ele talvez se dê conta de que não é isso o que ele quer.

Sim … Você estando certo ou errado … Ele ainda assim decidiu ver pornô gay por você. Então, o que você quis dizer com isso, eh?

– Bem, você nunca vai saber se não tentar.

Cara! Sério, eu mal posso esperar pelo dia em que vou poder provocar meu melhor amigo com isso.

– E você? Está com medo de se machucar com o … Você sabe. Algumas pessoas dizem que doí pra caramba.

Continuei interrogando ele. Não tem forma alguma de eu fazer uma coisa dessas! Não que eu ache nojento, é que estou preocupado de que uma vez que eu faça eu possa acabar gostando e ir num caminho sem volta.

Geez! Por que eu estou te dizendo isso (Leitor)? Eu devia estar fazendo perguntas para Ai’Pete, não dividindo minha opinião sobre fazer sexo com outro cara.

Qual é, Ai’Pete. Por favor, continue …

O cara jovem e bonito me respondeu da forma mais ingênua e sincera que eu já ouvi de alguém como ele.

– Eu não estou com medo de me machucar. Se isso fizer Ae feliz, então eu estou bem com isso.

Nossa, estou em lágrimas agora. Vá se foder Ai’Ae! Eu queria que ChanAim pensasse da mesma forma sobre mim.

Ok… Agora é oficial. Por meio deste, eu alegremente, sinceramente e confiante, declaro que você, Jovem Mestre Ai’Pete, meu cunhado.

(Não fiquem confusos, a grande coisa aqui é que em inglês o Pond usa o termo ‘Best-Friend-In-Law’ e “in-law” geralmente é usado para ligações que você tem com uma pessoa por causa do casamento de tal com alguém de sua família. Tipo ‘sister-in-law’ pode ser traduzido como ‘cunhada’, como não encontrei um termo ‘melhor’ para ‘best-friend-in-law’ usei a palavra cunhado).

– Eu vou te ajudar então.

De agora em diante eu estou determinado a ajudar esses dois.

– Mas em que merda você vai ajudar ele?

– NADA!!!

Meus instintos me dizem para mentir no momento em ouço a voz de Ai’Ae rugindo em cima da minha cabeça. Eu fiquei assustado, dei uma volta e sorri em total negação para meu melhor amigo.

– P’Pooond, Sawadeekhaaa! – Então esse deve ser o motivo pelo qual Ai’Ae sumiu por tanto tempo, huh? Ele devia estar tentando evitar essa fofa menininha chamada Chompoo que está sorrindo para nós agora. Ela tem várias bebidas nas mãos.

– Hei, Nong’Chompoo, há quanto tempo.

– Khaa… Chompoo teve tanto dever de casa recentemente, kha. Eu queria vir e ver o P’Ae, mas não pude.

Eu estava rindo tanto nesse momento. Se Ae era o cara mais direto que eu conhecia, então essa era a menina mais direta que já conheci. Olho para o lado para observar Ai’Pete e ele parece chateado, até Ae falar com ela na sua forma direta de sempre.

– Vamos, não diga isso. Você é menina, se disser coisas assim as pessoas vão querer te rebaixar.

Ai’Ae, Ai’Ae, Ai’Ae… Sua gentileza que faz essa menina nunca desistir de você, não percebeu isso?

– Kha… Chompoo vai fazer como P’Ae está dizendo na kha … Tenho que ir. Mas, hei, P’Pete também está aqui. Sawadee kha, P’Pete… Vejo vocês depois na kha, bye! – Ela vai embora acenando para todos nós.

Agora, vendo a reação dos dois, isso está ficando ainda mais interessante.

– Chompoo veio pegar algumas bebidas para os amigos, então me viu.

Aqui está… A explicação sem necessidade.

– Khrub.

Pete age como se aquilo não fosse nada. Então uma ideia vem a minha cabeça.

Antes de eu sair, falei a Ai’Pete:

– Certo… Sobre o que estávamos falando antes. Se você não for fazer isso logo, então é melhor prestar atenção, alguém pode tomar isso de você. – Joguei a bomba na mesa, diante da cara do Jovem Mestre. Ai’Pete não é estúpido, eu sei que ele entendeu cada palavra que eu disse.

Bom trabalho Ai’Pond. Bom Trabalho!

Agora tudo que eu tenho que fazer é deixar o outro cara com tesão.

Deus! Isso é divertido!

Ai’Sun, você deve estar tão arrependido de não ter vindo para nossa universidade. Está perdendo o maior babado da sua vida!

*Risada maligna soando pelo corredor*

Ponto de vista do Ae

Já são seis da tarde e o Hino Nacional acabou de passar nos autos falantes do campus e eu ainda estou aqui no campo, treinando futebol.

Os Jogos do Campus não são tão intensos assim, a competição de verdade só vai começar no próximo semestre, mas desde que vamos ter um campeonato menor, todo mundo está dando o melhor de si.

Acontece que eu fui escolhido para representar o departamento da Engenharia, então Ai’Can continua correndo a minha volta, de novo e de novo, me lembrando que:

– Eu não vou deixar você ganhar, então, se você perder, por favor, não fique com raiva de mim, ok?

Certo. Pode ir em frente. De qualquer forma, eu tenho espírito esportivo o suficiente para te parabenizar pela sua vitória. Outra coisa, ninguém liga muito para Jogos do Campus. Todo mundo sabe que é apenas um amistoso para aquecer os departamentos e os preparar para o verdadeiro jogo no semestre que vem.

Espera… Algo muito mais importante para fazer agora.

As aulas de Ai’Pete acabaram de terminar.

Sim. Eu disse para meus amigos que ia dar uma pausa e corri até o outro lado do campo para pegar meu celular.

– Ligando para Ai’Pete?

– Ai’MERDA! Por que você está seguindo o dia todo, Ai’Pond?!

É muito irritante porque ele surgiu do nada no momento em que cheguei para pegar minha mochila. Ele apenas estava sentado, segurando um mangá que ele tinha comprado da última vez que saiu do campus. Nós nos vimos muitas vezes hoje e já estou ficando doente de tanto olhar a cara irritante dele o tempo todo.

Decido ignorar ele lhe dando as costas e fazendo algo no meu celular para ligar para alguém.

– Khrub, Ae.

– Terminou ai?

– Terminei tudo Khrub. Estou saindo da sala em alguns minutos.

– Você vai dormir no apartamento hoje a noite?

– Eu acho que não nah Khrub. Par’Jew me disse para ir para casa. Ela preparou um monte de comida para mim, então acho que vou para hoje.

Puxei meu cabelo encharcado de suor depois de ouvir isso. Eu não sei porque, mas subitamente quero pedir para ele ficar hoje a noite por nenhum motivo em particular (Sei …). Eu quero que pedir para ele não ir para casa. Se ele não for para casa hoje isso significa que podemos jantar juntos.

– Como você vai sair do seu prédio? Não saia sozinho, ok?

– Eu estou com um amigo Khrub. Nós vamos pegar o micro ônibus juntos para ir ao estacionamento.

Eu sei que estamos ficando sem assunto para conversar, mas ainda não quero desligar o celular.

De repente …

– Eu posso ir te ver antes de ir embora, Khrub?

– Humm?

– Está tudo bem se eu for te ver agora?

A pergunta dele me faz sorrir.

Eu não sei porque, mas eu simplesmente quero sorrir.

Eu consigo imaginar o rosto de Ai’Pete. Eu estou muito acostumado com suas reações para saber como ele está agora e apenas isso agita meu coração.

Isso costumava ser uma questão idiota para mim. Quem iria querer vir aqui e depois voltar para o estacionamento?

Uma perda de tempo, certo?

Mas desde que foi Ai’Pete quem disse isso …

– Venha aqui, nah? Eu estou no campo de futebol agora.

– Khrub. Eu estou indo.

E mais uma vez eu estava sorrindo ao ouvir a voz feliz dele pelo celular. É como Ai’Pond me disse uma vez, se qualquer pessoa visse Ai’Pete sem nem ao menos falar com ele antes então iam pensar que ele é um cara bonito, arrogante e mesquinho, mas depois de conversar com ele você ia perceber que na verdade ele é um cara humilde, que te leva em consideração e é perigosamente gentil.

Aliás, quando ele fica tímido ele também se enrola como um bebê ouriço.

Droga!

Eu estou começando a pensar nele se enrolando para se esconder de baixo da pia naquela noite de novo!

– A sua cara me diz que você está fodidamente feliz.

Alguém quebra minha bolha de felicidade, me viro para ele e mostro meu sorriso arrogante, então digo: – Cale a boca!!!

– Sim. Certo, bem na minha cara. Está vendo isso Aim? Ele já me disse para calar a boca mais de um milhão de vezes agora. – Ai’Pond põe seus braços ao redor dos ombros de sua namorada, pedindo por apoio.

– Sabe de uma coisa? Seria bom se algumas vezes você aprendesse a calar a boca.

Não consegui evitar, ri bem alto quando ouvi que ChanAim não ficou, de forma alguma, do lado dele. Na verdade, ela estava puxando ele na direção oposta. Ela o deixou sentado num banco, choramingando. Eu não prestei mais atenção neles depois disso, pois saí correndo para o lado do campo que dava para a estrada.

Não levou muito tempo até o Mercedes Benz familiar aparecer e estacionar ali por perto. O motorista saiu do carro sorrindo, e não esqueceu de olhar ao redor a procura de algum guarda.

Agora, isso era engraçado.

– Não tem ninguém vigiando depois das seis, não se preocupe.

– Eu não quero que gritem comigo de novo. – Ai’Pete diz envergonhado.

Quando olho para ele, lembro daquele dia em que ele foi repreendido por estacionar em local proibido.

Nós rimos depois de olhar um nos olhos do outro.

– Eu estava tão assustado naquele dia, não quero que aconteça de novo. – Ele estava sorrindo de modo tão doce. O vento estava batendo na parte de seu cabelo que cobria os olhos, o que o deixava duas vezes mais adorável.

Tudo ao nosso redor parecia tão quieto. Isso, claro, se você desconsiderasse o treinador gritando com o time de futebol que estava treinando.

Toco sua bochecha… Ela está tão macia sobre meus dedos.

– Daquela vez… Eu nunca teria imaginado que um dia tocaria suas bochechas assim. – Eu disse a ele algo que soou muito como a fala de uma série tailandesa que minha mãe costuma assistir.

Eu sei que isso soou muito brega, mas ver Ai’Pete ficar tímido e tentar desviar o olhar faz a minha vergonha valer a pena.

– Eu quero tanto beijar elas (as bochechas).

Verdade. Eu realmente quero beijar ele em todos os lugares possíveis, especialmente seus lábios, que sempre me fazem sentir tão bem todas as vezes que os toco com os meus. Mas eu sei que esse não é um lugar apropriado, por isso me contento em acariciar seus lábios com meus dedos enquanto uso a outra mão para bagunçar seus cabelos gentilmente.

Eu nunca soube que ficar parado perto dessa rua pudesse me fazer tão feliz.

– Eu quero que você faça isso, mas …

– Eu sei… Não tem como com tantas pessoas no campo agora. – Eu estava balançando minha cabeça, mas minhas mãos ainda estavam nele porque eu não queria deixar seu rosto ainda.

– Que horas você tem que chegar em casa?

– Pelo menos umas oito horas, minha mãe geralmente chega nesse horário.

– Então fique mais um pouco. – Digo. A verdade é, eu realmente não quero que ele vá para casa. Eu apenas quero que ele fique aqui, perto de mim, o tempo todo, mas ele tem um encontro com a família e eu não ousaria fazer ele mudar seus planos.

Ele assente para meu pedido.

– Eu também não quero ir para casa ainda.

Por quê?

Alguém pode me dizer por que infernos nós temos que estar aqui no meio do campo de futebol de novo?

Eu só posso continuar pensando no vento frio que tocou nossas peles naquela noite. Movo minhas mãos para seus ombros e então para suas mãos. Nós dois estamos quietos, parados perto de seu carro caro.

Nós dois estávamos tendo nosso momento feliz, até que …

BII-BII! BII-BII! BII-BII!

Alguém fica buzinando bem alto e nós dois nos viramos para ver um Porsche Preto vindo em nossa direção e estacionando perto do Mercedes Benz de Ai’Pete. Não muito tempo depois, o motorista baixa sua janela, revelando seu rosto bonito para nós.

– Você esqueceu uma coisa. – Ai’Tin grita para Pete.

Meu namorado, que olha curioso para ele, solta minha mão e vai ao carro dele.

Eu não me sinto muito bem sobre isso.

Eu não o vejo há semanas agora, mas no momento em que o olho eu sinto aquela mesma sensação ruim que sempre sinto quando ele está por perto.

É essa sensação ruim que me faz apertar as mãos em punho quando vejo a interação desse Boca Suja com meu namorado.

Mesmo assim, eu preciso ser legal com ele desde que ele é amigo de Ai’Pete.

Por algum motivo, a imagem do Ai’Jovem Mestre se inclinando para janela aberta dele enquanto Tin aproxima seu rosto do dele me deixa muito desconfortável.

Fica pior ainda quando ele olha para mim e sorri de forma malvada pelas costas de Ai’Pete.

Honestamente, eu não sei o que eu fiz para esse cara me detestar tanto e por causa disso eu estou começando a odiar cada vez mais e mais esse cara também. Fica muito pior quando ele toca a mão de Pete ao lhe entrega um envelope de documentos.

Eles são só amigos, fico repetindo para mim.

– Wooh … Então esse é cara que Ai’Can disse que odiava tanto quando falou do “idiota snobe”, huh?

Ai’Pond surge atrás de mim do nada, mais uma vez. Ele tem muita sorte, e consegue desviar do meu soco, que ia em direção ao seu rosto, então volta para ficar ao meu lado e sussurra:

– Será que todo mundo da Faculdade Internacional é tão bonito assim? Aliás… Você tem certeza de que eles são só amigos? E se ele estiver tentando se aproximar de Pete porque também gosta dele?

Eu nunca tinha pensado nisso, mas agora que meu melhor amigo comentou eu estou começando a apertar mais minhas mãos, enquanto ele continua a falar.

– Sabe de uma coisa? Eu acho que eles combinam bastante. Tsk, tsk, tsk… Um casal perfeito. Mas não desista cara, Pete é seu. Você só tem que afirmar seu status e tornar isso ‘oficial’. Acabe com ele Ai’Ae!

– Cale a merda da sua boca!!!

É tão irritante que eu tenha que calar ele, além disso, eu continuo olhando para aqueles dois.

Pond continua falando atrás de mim, mesmo depois de eu ter reclamado.

– Não diga que eu não te avisei. É melhor manter esses cachorros famintos longe.

MERDA!!!

Eu sei que não deveria ouvir Ai’Pond, mas …

Eu estou começando a concordar plenamente com ele.