Ponto de vista do Ae

Eu realmente não entendo.

Por que eu estou sempre pensando sobre sexo quando estou perto de Ai’Pete?

Isso é normal?

Quando nós ainda não estávamos em um relacionamento, tudo em que eu pensava era abraçar ele, tocar suas bochechas ou beijar seus lábios (ocasionalmente), mas agora eu estou começando a ter vontade de fazer sexo com ele.

Antes de descobrir que eu gostava de Ai’Pete eu sempre pensava nas suas bochechas macias, mãos delicadas e cabelo macio.

Não me pergunte porque, eu mesmo não sei. Eu só descobri recentemente que gostava dele como algo além de um amigo e, como eu disse, desde que nos tornamos namorados tudo o que eu consigo pensar é em empurrar ele na cama e fazer sexo com ele o dia todo.

Droga! Eu estou tão fudidamente curioso para descobrir como a pele dele vai ficar quando ele estiver corando totalmente sem roupa.

– MERDA!!! Droga! Droga! Droga! Pare de pensar coisas pervertidas com seu namorado Ai’Ae!!!

*Porta abrindo*

– Qual é Aim … pensar na minha namorada de modo estranho não é nada errado! – Ai’Pond voltou ao nosso quarto falando ao celular com sua namorada enquanto usava a toalha para secar o cabelo.

Por que todo mundo ama levar o celular para o banheiro?

Eu não faço a menor ideia sobre o que Aim está gritando com meu melhor amigo idiota, mas a resposta que ela dá faz Ai’Pond rir bem alto.

– Hahahaha! Tarde demais Aim. Você não pode parar a necessidade. Além disso, você mesma disse que caras são mais propensos a isso do que meninas e agora você quer parar seu namorado? Ou será … você quer que eu pense em outra pessoa ao invés disso?

Eu não faço a menor idéia sobre o que eles estão conversando, mas se você for levar em consideração o sorriso idiota no rosto do meu parceiro ali então eu acredito que ele está falando com a namorada sobre algo inapropriado.

Eu conversei com a ChanAim, porque eu estava curioso para saber como ela começou a gostar de Ai’Pond. De primeira você vai achar que ela não é o tipo de pessoa que quer se envolver com um cara como Ai’Pond, não como namorado, mas acontece que ela é bem mais mente aberta do que parece.

– Eu prefiro que Pond fale comigo de maneira direta do que fale pelas minhas costas. As mulheres de hoje em dia não são alheias aos ‘robes’ dos caras, Ae.

Eu não pude concordar mais com as palavras de ChanAim naquela hora. Eu estava apenas ouvindo ela em silêncio enquanto tomava notas sobre coisas importantes que poderiam me ajudar a entender melhor minha situação com Ai’Pete.

Mas não é muito cedo para conversar sobre essas coisas com a namorada dele? Eles ainda nem fizeram um mês de namoro.

– Ok, boa noite. Eu te vejo nos meus sonhos nah, Khrub. – Ai’Pond provocou ChanAim antes de desligar.

Então ele se virou para olhar para mim …

Não, não, não … eu já sei o que ele vai fazer, então eu me apresso para pegar minhas coisas e correr para o banheiro quando …

– Ai’Ae, Ai’Ae, Ai’Ae … me escute … minha namorada é tão adorável. Nós conversamos sobre várias coisas até acabarmos conversando sobre coisas estranhas. Eu até posso imaginar a cara dela quando ela começou a gritar comigo por pensar coisas sujas com ela. Ela devia estar muito fofa! Ela costuma me dar esse olhar onde ela olha para mim por cima, como se estivesse com raiva de mim, mas o rosto dela está vermelho ao mesmo tempo.

MERDA! Tarde demais.

Ai’Pond já começou a falar sobre sua namorada sem parar.

O que eu posso fazer? Eu só posso balançar minha cabeça em diversão toda vez que ele faz isso.

Ele me fala todas as vezes que eles têm uma briga, todas as vezes que eles estão apaixonados, todos as vezes que estão felizes juntos, blah, blah, blah, blah …

– Você é tão cheio de merda, cara.

– O que? Não, não, não. É sério. Isso é sobre o que casais deveriam pensar e conversar. Se você não fizer isso seu relacionamento vai ficar esquisito. Para ser honesto eu só posso falar mesmo. Nós ainda não fizemos contato físico. Do contrário ela já teria me atingido com todos os livros dela pelo resto da minha vida acadêmica.

Agora eu estou atordoado olhando para ele. Eu estive com essa pergunta dando voltas e voltas na minha cabeça.

– É normal um casal conversar e pensar sobre essas coisas? – Eu acidentalmente deixo a pergunta escapar.

DROGA! Eu deveria ter pensado sobre isso com cuidado, porque agora mesmo Ai’Pond está olhando para mim com olhos bem abertos enquanto aproxima o seu rosto do meu.

– Hum-hum-Hum … não me diga que você já está começando a pensar sobre … “essa coisa” com Ai’Pete.

– Cale a merda a sua boca! Não!!!

– Cara! Você acabou de dizer. Você cale a boca. Está estampado bem na sua cara feia!

Eu tenho que empurrar o rosto dele para longe porque eu não posso mais olhar nos olhos dele. Acontece que meu melhor amigo é um intrometido genial, ele continua apontando para mim muito feliz por estar certo.

– Oh, qual é cara. Eu sou um profissional quando se trata disso e quando eu digo que isso é bem normal é porque é bem normal. Se você é o tipo de cara que nunca pensa nisso então é melhor virar um monge e nunca sair do templo. Eu nem posso imaginar como um cara virou a sua cabeça, mas você pode conversar sobre qualquer coisa comigo. Você sabe o meu ditado “Eu vejo tudo, eu sei tudo e posso responder tudo”.

Sério mesmo, ele parece mais um vidente do que um conselheiro familiar.

Ainda tentando esconder meu rosto vermelho eu balanço minha cabeça freneticamente, agarrando minha toalha no meio do caminho e correndo para o chuveiro o mais rápido que posso.

Pond diz algo antes mesmo que eu possa fechar a porta.

– Apenas seja cuidadoso, porque se você fizer algo errado por não me perguntar nada, você pode acabar tendo que esperar por mais três anos até nós nos formamos.

Eu só ouço ele sem dizer nada.

Ele está certo.

Eu acho que tenho que enfrentar isso de uma vez por todas. Qual o ponto de fugir disso se a ideia de fazer amor com Ai’Pete nunca sai da minha cabeça? É melhor ouvir conselhos de uma pessoa que sabe como fazer isso do que fazer uma bagunça depois, eu acho.

Volto ao quarto para pegar minhas roupas que esqueci no meio do pânico. Enquanto faço isso eu começo a pensar …

– Err … e como foi a sua primeira vez? O que você fez?

E aqui vamos nós. Eu finalmente perguntei.

Eu me pergunto o que têm minha pergunta, porque Ai’Pond arregala os olhos.

– Wooow … Ai’Ae, Ai’Ae, Ai’Ae … Cara! Eu estou tão orgulhoso de você. Meu melhor amigo Ai’Ae finalmente está se tornando um homem! Nós temos que celebrar!

– Celebrar minha bunda! – Grito de volta para ele. É tão frustrante olhar para o rosto feliz dele de quando eu perguntei sobre sua primeira vez. Eu continuo gritando com ele, mas ele continua falando. Eu sei que o tagarela do Ai’Pond não vai parar de falar até me encher dos mínimos detalhes.

– Aw … certo, certo … eu vou parar de te provocar. Não precisa ficar bravo … hum… deixe eu ver. Eu ainda consigo me lembrar disso perfeitamente. Na verdade, não fui eu que comecei aquilo, foi a menina. Ela era minha namorada quando eu estava no décimo ano e ela na décima segunda série. Nós estávamos no terceiro dia do nosso namoro e ela ficava pedindo para eu fazer isso, claro que eu não era burro o suficiente para dizer não, então eu concordei. Foi assim que tudo começou. – Ai’Pond encolheu os ombros de modo que eu sabia do que ele estava falando.

A ex-namorada dele era o tipo de menina que gostava de se divertir. Ela costumava dormir com vários meninos quando estava com Ai’Pond, por isso ele não gosta muito de falar sobre ela.

Ele disse que a única coisa boa que ele lembrava daquela menina era a primeira vez dele.

Aquela história me fez pensar silenciosamente. Agora que eu parei para ver, ChanAim é muito diferente das outras meninas que Ai’Pond já saiu. Ela não é do tipo que mima meu melhor amigo. Por isso que eu achei, de primeira, que ela não ia aceitar ser namorada dele, mas eventualmente ela aceitou e Ai’Pond têm muito orgulho dela.

Sabe como eu sei disso? Ele fica me dizendo … sem parar.

– No seu caso, se você quiser iniciar, você deveria deixar ele beber antes. Ele não parece se dar muito bem com bebidas. Dessa forma um amador como você pode levar ele para cama com mais facilidade … Ai’Ae!!! Ai!!! Seu idiota!!! – Pond grita depois de eu bater a cabeça dele com minha escova de dentes. Eu estou bem com as pessoas me chamando de baixo, porque eu sou, mas eu odeio ser chamado de baixo (no sentido de fazer algo errado).

– Tsck … eu não consigo acreditar que perdi meu tempo te ouvindo.

– Tudo bem! Então se contente em gozar somente com sua mão! – Ai’´Pond deve ter se machucado mesmo porque ele está gritando comigo. Eu não ligo muito para sua reação desde que eu vi que tem alguém me ligando.

Primeiro eu achei que fosse Ai’Pete, mas …

– Khrub, P’Nat …

– Wow … então meu irmãozinho aprendeu a falar de forma educada.

– O que você quer?

– Urrgh, qual é? Você fala com sua cunhada de forma legal, mas fala de forma grosseira com seu irmão?

Respiro bem fundo. Era o número da minha cunhada chamando, mas quem estava falando do outro lado da linha era meu irmão mais velho. Decido sair do quarto para falar com ele já que não quero ver o rosto bravo de Ai’Pond olhando para mim por ter batido na cabeça dele.

– Sério, o que você quer?

Meu irmão continuava rindo do outro lado da linha. Ele não estava nem aí para o meu modo de falar, mas foi direto ao ponto.

– Então, infelizmente o amado tio da minha filha esqueceu o aniversário dela.

Meus olhos se arregalam e meu queixo cai em choque. Ele está certo. Eu estive tão ocupado pensando em outras coisas que eu me esqueci completamente do aniversário dela que vamos comemorar esse final de semana.

Deus. Se P’Oh não tivesse me ligado eu nem pensaria em ir para casa esse final de semana.

– Eu vou voltar para casa essa sexta a tarde.

– Não, não, não … não foi por isso que eu liguei, não foi para te lembrar disso. Na verdade, eu tenho um favor para te pedir.

Ouço o pedido do meu irmão e fico mais do que feliz em ajudar ele. Claro, se tiver algo a ver com minha amada sobrinha eu vou fazer qualquer coisa, especialmente em um dia tão importante.

Mas então … eu subitamente comecei a pensar em alguém.

E se eu pedir para ele ir comigo ver minha sobrinha? Será que ele vem comigo?

Ponto de vista do Pete

Eu estou muito animado agora, então estou tentando segurar meus verdadeiros sentimentos o máximo que consigo.

Ae me ligou alguns dias atrás perguntando se eu estava livre no sábado, não só porque não tínhamos nos visto por quase um mês, mas porque ele queria que eu fosse com ele para o aniversário de sua sobrinha.

– Você está livre no sábado? Pode ir comigo comprar um presente para Nong’Yim?

Eu não sei como explicar o que eu estou sentindo agora, mas é muito bom. Eu sei que Ae ama muito a sobrinha dele, então quando ele me pediu para ir com ele comprar um presente para sobrinha eu me senti muito, muito, especial.

Eu até mesmo perguntei para minha mãe qual era o presente mais apropriado para se dar a uma menina de dois anos, aquilo deixou ela curiosa e ela me perguntou para quem era aquilo, no momento em que eu disse ela riu e me provocou muito.

– Isso foi uma melhoria bem rápida.

Bem, pelo menos eu peguei várias ideias úteis dela.

Toc-toc-toc

Eu estava perdido em pensamentos, por isso não notei quando alguém parou perto do meu carro até que ele batesse na janela.

Seu rosto bonito me fez sorrir automaticamente.

Claro, isso acontece porque essa pessoa por quem eu tive sentimentos secretos por um longo tempo finalmente se tornou meu namorado. Parece que ele acabou de vir correndo do seu dormitório e … Gosh! Ele está diferente hoje.

(Deixei ‘Gosh’ sem tradução porque não esqueci que Pete faz relações internacionais, esse menino fala mais de seis línguas amores, mas a que ele mais gosta é a do Ae (*-*))

Normalmente eu vejo ele com o uniforme da faculdade ou com a roupa de futebol e as chuteiras, mas hoje Ae está usando jeans e uma camisa cinza, claro, relacionada a futebol.

Eu não sei o que as pessoas pensam dele, mas para mim ele é o cara mais bonito de todos.

– Me desculpe por fazer você vir me pegar aqui. – Disse entrando no carro.

– Sem problemas. O shopping fica aqui perto e hoje é sábado, então não tem engarrafamento. É mais fácil de dirigir do que durante a semana. – Eu estava tentando agir normalmente, mas eu não conseguia esconder minha timidez na frente dele. O sorriso dele ainda balançava meu coração loucamente.

– Já faz quase uma semana que eu não te vejo. – Ele disse enquanto colocava o cinto de segurança.

– Khrub, desde o dia em que fomos ver o apartamento. – Respondo com a voz suave. Ae parece tão relaxado hoje, eu gosto dessa sua forma mais natural.

Do nada eu fiquei mudo no momento em que ele sussurrou algo para mim.

– Sinto sua falta.

– O que? – Me viro para olhar para ele com os sentimentos agitados dentro do meu coração crescendo de modo muito intenso. Eu ouvi aquilo alto e claro, mas ainda eu perguntei o que ele disse.

Ele passou as mãos no pescoço, como se estivesse envergonhado, e disse: – Já faz uma semana agora … é bem normal que eu sinta sua falta, não é?

Sim, é bem normal, mas como essas palavras podem fazer meu coração falhar uma batida assim?

– Err … Ah … Eu … Ah … – Eu não posso evitar se não ficar em choque, porque eu não esperava que Ae me dissesse algo assim de forma tão direta. Minhas bochechas estavam vermelhas e meu pulso continuava pulsando muito forte.

Onde eu vou por minhas mãos agora?

No volante.

Certo.

Desculpe, eu me perdi em pensamentos.

No fim das contas acabei respondendo isso para ele de forma suave: – Eu … senti sua falta também Khrub.

Eu tentei fortemente não tremer, porque eu já tinha dado a partida e estava dirigindo.

– Quando você vai se mudar para o apartamento? – Ae continuou tentando puxar conversa. Eu posso sentir que ele está olhando direto para mim, mas não posso dar essa atenção para ele porque meus olhos estão focados na rua.

– Na próxima quinta Khrub. O próximo trimestre já vai começar.

– Me lembre disso depois, ok? Eu vou te ajudar na mudança.

– Khrub. – Estou sorrindo para mim mesmo enquanto penso no dia da mudança. Se Ae for mesmo me ajudar na mudança então ele provavelmente vai acabar conhecendo minha mãe e isso me deixa muito animado. Eu realmente quero que eles se conheçam … as duas pessoas mais importantes da minha vida.

Não demorou muito para chegarmos no shopping mais próximo do campus. Ae me disse que iamos passar em um banco 24h antes, para pegar algum dinheiro, mas então ele perguntou: – Você está com fome?

– Ainda não Khrub. –  Eu estava tão animado que decidi pular o café da manhã.

Claro que eu não vou dizer isso para ele. Ter um encontro com ele hoje me deixou muito animado.

– Então … o que você gostaria de comer?

– Está tudo bem, Ae. – Balanço minha cabeça, mas parei assim que vi sua expressão insatisfeita.

– Não está tudo bem. Você veio comprar presentes comigo, então você tem que me deixar te pagar.

– Eu só estou vindo te acompanhar, e você sempre compra café da manhã para mim desde que nos conhecemos. – Argumento, o que de alguma forma faz ele rir.

– Você não está vindo só me acompanhar, você vai me ajudar. Pense nisso como um pagamento pela sua ajuda, ou isso é muito pouco para um Jovem Mestre como você?

Eu sei que ele está me provocando por ser rico, mas eu não gosto de todas as vezes que ele fala sobre isso. Isso é por causa do que Tin disse no outro dia?

Eu não quero que Ae fique pensando nas nossas diferenças sociais. Eu quero ser apenas o Ai’Pete para ele.

Eu não sei como meu rosto está, mas Ae parou de sorrir na hora e segurou minha mão.

– Me desculpe, eu disse alguma coisa errada?

– N- Não Khrub. – Balanço minha cabeça assim que Ae começa a falar de forma séria.

– Eu sei que costumo ser bem direto e isso pode te deixar muito feliz as vezes, então, por favor, seja direto comigo também, ok? Eu não quero que você se sinta infeliz.

Olho para ele atordoado, então sorrio.

Desde o dia em que nos tornamos namorados Ae têm sido mais gentil. Seu tom de voz é mais leve, o que mostra que ele está tentando se ajustar a mim. De qualquer forma, eu quero que ele saiba que eu não quero que ele mude nada em si, eu o conheci falando de forma sincera, então ele deve ser assim. Pego sua mão e aperto-a gentilmente.

– Então, eu quero ir para o McDonalds … – Digo a ele.

Minha mudança de assunto faz ele arquear as sobrancelhas, mas assim que ele entende minhas intenções ele me responde de imediato.

– Fastfood? Não é saudável, huh?

Eu deveria ficar chateado? Ele me perguntou o que eu gostaria de comer e quando eu disse ele fala uma coisa dessas …

– Em qual andar fica isso? – Ae me pergunta calmamente.

Fico vermelho quando percebo que ele só estava me provocando, então ele segura minha mão e caminha comigo até o McDonald’s.

Eu não sei. Ae não gosta de Fastfood, mas ele decide me mimar mesmo assim.

Ponto de vista do Ae

Eu não ligo para o modo como as pessoas olham para nós dois enquanto caminhamos pelo shopping. Eu sei que Ai’Pete é muito bonito, então todas as vezes que alguém olha para ele e comenta algo eu acho bem normal, já me acostumei, então isso é bem normal para mim quando caminhamos juntos.

Quando você é muito bonito você pode ouvir várias coisas sem se preocupar.

Pete está usando um jeans apertado e uma camisa de tom pastel dentro da calça com um cinto, apenas isso é o suficiente para fazer essas meninas se apaixonarem por ele.

Certo … eu não sou Ai’Pond que fica falando da namorada dele sem parar, mas posso dizer que meu namorado é bem bonito. Seu rosto bonito já fez várias meninas olharem para ele desde que chegamos e várias pessoas tentaram se aproximar dele para chamar sua atenção.

Inclusive eu.

– Ae Khrub … que tal esse? Isso é bom o bastante para Nong’Yim?

Você consegue imaginar como é um cara muito bonito parado perto de um monte de brinquedos para meninas? Na verdade o rosto dele estava bem iluminado com a felicidade de ver os brinquedos. Ele estava se divertindo muito pegando isso e aquilo, experimentando isso e aquilo, me chamando como se quisesse comprar aqueles brinquedos também.

Tão adorável … certo. Ai’Pete é muito adorável.

– Isso são para crianças mais velhas. – Eu estava rindo um pouco quando ele tentou pegar uma casa de bonecas. Eu lembro da P’Nat dizendo que isso era um brinquedo para desenvolvimento mental (brinquedo educativo) ou algo assim e que era muito avançado para uma menina de dois anos.

– E que tal esse?

– Err … esse é para crianças de um ano. Além disso, Nong’Yim já tem um desses. – Estou sorrindo como um louco. É divertido ver ele muito animado com os brinquedos e continuar tentando um após o outro mesmo depois de eu dizer ‘não’.

Então uma atendente veio até nós.

– Quantos anos tem a criança kha? – Ela estava sorrindo o que fez Ai’Pete sorrir de volta para ela. Apenas aquele sorriso fez o trabalho todo. Meu namorado nem mesmo teve a chance de olhar ela porque ele estava mais ocupado olhando os brinquedos.

– Ela tem dois anos Khrub. Uma menina bem fofa, ela se chama Nong’Yim e … Oh … é um presente para o aniversário dela. – Eu estava rindo internamente vendo como ele tentava falar para todo mundo sobre Nong’Yim por mim.

– Sua irmã?

– Sobrinha Khrub … Err … rr … – Eu não consegui mais segurar o riso quando vi ele se dar conta que estava procurando um presente para uma sobrinha que nem mesmo era dele e sim minha.

Pete apenas sorriu de forma adorável.

Para ser honesto, eu gosto de ver ele agindo dessa forma. Quanto mais ele demonstra gostar da minha sobrinha mais feliz eu fico.

Certo. Antes que a atendente o coma vivo eu me ponho entre eles e falo por mim mesmo.

– Na verdade nós estamos procurando por uma bicicleta de três rodas para crianças. Pode me dizer onde posso encontrar?

– Você quer dizer um triciclo? – Pete parece bem surpreso. Estou tentando fortemente não rir.

– Sim. Um triciclo, podemos chamar assim. Eu te disse, certo? É isso que meu irmão mais velho quer dar de presente para ela. Acho que não tive tempo de te dizer porque você simplesmente correu para dentro da loja e ficou olhando e pegando os brinquedos.

Ai’Pete corou na frente de todo mundo.

Eu não consegui evitar o sorriso. Eu realmente amo ver ele vermelho e ele sabe disso, por isso ele volta a conversar com a atendente para tentar disfarçar isso o máximo que ele consegue.

– Err … certo. Um triciclo Khrub. Me desculpe, eu estava tão animado com os brinquedos. – Ele ri um pouco para a atendente e ela tenta conversar um pouco com ele antes de nos levar para outra seção.

– Ela deve ser muito adorável na kha. Dois tios vieram buscar o presente para ela eles mesmos. – Ela deve ter deduzido que Nong’Yim também é sobrinha de Ai’Pete. Eu não posso culpar ela já que o bonitão ali está bem mais animado do que eu.

Ai’Pete olha para mim obviamente desconfortável com o mal-entendido da atendente, por isso eu tenho que dizer algo.

– Khrub, ela é nossa sobrinha adorável. – Digo antes de chegarmos na seção de bicicletas infantis. – Você tem esse modelo? – Mostro a foto que meu irmão me mandou mais cedo.

Ela dá uma olhada, então devolve o celular para mim.

– Por favor, esperem um momento na kha. Eu vou procurar alguém que saiba disso na kha. – Então ele deixa eu e Ai’Pete sozinhos.

Eu estava olhando para os modelos diferentes de bicicleta quando Pete começou a falar: – Err … está tudo bem se eu também comprar um presente para Nong’Yim?

Olho para ele surpreso. Ele deve estar muito preocupado sobre se deve ou não levar um presente para Nong’Yim já que não conhece ela, ele deve estar pensando no que minha família pode achar disso.

– Não precisa. Seria demais.

– Mas eu também quero dar alguma coisa para ela Khrub. – Olho para ele porque ele está insistindo.

– Eu não vou deixar você fazer isso. – Ele fica chateado, por isso paro de provocar ele. – Mas vou deixar você comprar um presente para ela junto comigo, certo?

– Como? Mas por que? – Ai’Pete não entende então explico para ele.

– Esse triciclo é um presente dos pais dela. Eles só queriam que eu levasse para ela no aniversário dela. Por isso estou comprando isso hoje para levar amanhã, mas Ar’Ae ainda não comprou nenhum presente, então eu quero comprar um que nós dois vamos pagar. Assim eu posso dizer para ela que o presente veio do Ar’Ae e do Ar’Pete … entendeu?

Eu sei que esse presente (o que ele planeja comprar) é muito barato para ele, mas o ponto é …

– Nós somos um casal. Apenas um presente deve ser mais apropriado.

Me sinto estranho dizendo aquelas palavras para ele, mas é impagável ver Ai’Pete corando enquanto tenta abrir a boca diversas vezes sem conseguir dizer nada. Eu mesmo não consigo acreditar no que eu acabei de dizer, depois de falar isso Pete apenas olhou para o chão e não voltou mais a olhar para mim.

– Ai’Pete … Ai’Pete … venha olhar isso, não é fofo? –  Me agacho para olhar melhor um forninho de menina e minha estratégia funciona, Pete olha para o presente para o qual estou apontando. Seu rosto ainda está vermelho.

– Onde?

Eu sei que é louco, mas eu levanto a caixa para esconder nossos rostos enquanto pressiono meus lábios nos dele. Minha atitude faz ele congelar em choque até arregalar completamente seus olhos. Eu quero ir muito além disso, mas esse não é um bom lugar para fazer isso, então depois de alguns segundos sugando seus lábios eu dou uns passos para trás.

– Sabe de uma coisa, toda vez que você demonstra o quanto gosta da minha sobrinha você fica tão fofo que eu mal posso me controlar.

Isso é tudo o que eu digo antes de lhe dar a caixa, me levantar e bagunçar um pouco seu cabelo.

Se eu estou com vergonha? Claro que estou!

Pete fica quieto atrás de mim enquanto finge ler as instruções da caixa do forninho.

Se as pessoas pudessem ver o rosto dele escondido pelo cabelo eles notariam que seu rosto está em chamas e que tanto seus lábios quanto sua boca estão tremendo.

Eles podem dizer que ele é lindo, mas eu digo que ‘meu’ Ai’Pete na verdade é fofo.

MAS QUE DROGA!!!

Eu estou tão fudidamente apaixonado por ele …